Total de acessos

Teste

terça-feira, 14 de abril de 2015

Portal R7: Com imóveis encalhados, construtoras apelam às redes sociais

No início deste ano, o estudante de administração Guilherme Henrique Lele, de 20 anos, fechou a compra de um apartamento sem dar sinal e sem assinar um documento sequer: ele usou apenas a ponta dos dedos. Guilherme fez toda a negociação do imóvel pelo WhatsApp e só visitou o apê na hora de assinar os papéis.

O rapaz é mais um cliente seduzido pelas mais novas estratégias das contrutoras para fisgar clientes: o uso das redes sociais, ferramentas que ajudam a driblar a desaceleração do mercado imobiliário. Só em São Paulo, segundo o Secovi (sindicato da construção), em fevereiro, havia 26.756 unidades em estoque. Trata-se de imóveis encalhados.

Até veículo usado
As táticas das construtoras, porém, não se limitam ao uso das redes sociais. Para conquistar clientes e fechar negócio, as construtoras passaram a aceitar veículos usados de entrada e oferecer um serviço de acompanhamento da obra, online em tempo real via internet, com imagens gravadas por drones.

"Pequena" crise do setor imobiliário
Segundo Marcelo Bigucci, diretor de Marketing e Locação da MBgiucci, o uso das redes sociais já refletiu em uma alta nas vendas da empresa. Ele explica que as ferramentas servem ainda para substituir outros meios de comunicação.

- As redes sociais são uma mídia barata, com um custo bem menor do que o de qualquer outro tipo de mídia convencional. Então, devido a uma pequena crise do setor imobiliário, as construtoras passaram a atacar em redes sociais e a gente seguiu essa tendência.
 (Portal R7 - Economia - 14/05/2015)

VEJA VÍDEOS SOBRE O ASSUNTO AQUI NO BLOG OU PELO LINK

5 comentários:

  1. "Pequena crise"? Essa e monstruosa isso sim, e em todos os setores da deseconomia aqui da banania.Somente uma reforma tributaria "inteligente" pra sair do abismo anunciado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. reforma esta que com certeza não vai sair.

      Excluir
  2. O estudante ou os papás do estudante? Porque eu, com um salário (10xsalário mínimo) e com hábitos espartanos ainda não consegui juntar nem para a entrada do meu...

    ResponderExcluir
  3. Fujam disso !!! Eu comprei meu imóvel numa cidade pequena com infra-estrutura, verifiquei os preços e não tem nada a ver com essa pouca vergonha cobrado por essas kitnets chamadas apartamentos, totalmente desinteressante, condomínio caro, imóveis de baixa qualidade e diminutos, próximos a favelas, o que esses caras queriam ?

    A casa que eu comprei fica dentro de um condomínio fechado numa cidade do interior com toda infra-estrutura, 250 mil Reais, exatamente como eu sempre quis, se fosse em São Paulo não sairia por menos de 600 Mil de Reais na periferia violenta, boa sorte quem quer encarar esse tipo de moradia, mudei toda a minha vida para conseguir qualidade de vida e consegui, sugiro a todos que façam o mesmo, agora eu vou ao trabalho de bicicleta, não enfrento trânsito, tenho uma casa confortável e por um preço justo.

    Não comprem esse tipo de imóvel, você só terá dor de cabeça e ficará preso por longos anos se financiar.

    ResponderExcluir