Total de acessos

Teste

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O Tempo: Valor do aluguel comercial cai 40%, com direito a um ano grátis

Em março de 2015, o dono de um conjunto de lojas comerciais na avenida Barão Homem de Melo deu 12 meses de carência no aluguel para não ter que arcar com condomínio e IPTU

O aumento da oferta de imóveis em Belo Horizonte tem afetado os preços dos aluguéis, principalmente dos comerciais, ainda mais atingidos pela crise econômica no país. Essa constatação é unânime entre especialistas do mercado e locadores, que este ano estão mais abertos a negociação. A queda no valor do aluguel chega a 40%, segundo corretores de imóveis que atuam na capital. 

“Abriu-se uma temporada de pedidos de renegociação por parte dos inquilinos e os proprietários estão se rendendo”, garantiu o dono do IBH Negócios Imobiliários, Thiago Menezes.

“O impacto maior foi no imóvel comercial, já que neste momento de crise, quase ninguém está abrindo novos negócios”, avaliou o proprietário da Bontempo Imóveis, Sérgio Bontempo. O especialista explica que, recentemente, o locador de um conjunto de salas no bairro Santo Agostinho reduziu o aluguel de R$ 7.000 para R$ 4.500 para não perder o inquilino. “Os proprietários estão com mais disposição de manter do que perder a renda do aluguel. Quem não abre mão do valor está com as lojas paradas há pelo menos oito meses”, explicou.

Para o diretor de locação da Casa Mineira, Daniel Araújo, foi observada uma queda do preço médio do metro quadrado negociado de 10% a 15% em relação ao último ano no caso dos imóveis comerciais. “Houve um aumento da oferta, estimulada pelo alto volume de lançamentos nos últimos anos e a demanda que vem caindo pela situação econômica do país”, afirmou. A corretora Regina Caruso conta que os valores dos aluguéis sofreram em média uma redução de 20%. “Quem já aluga o imóvel prefere diminuir o preço a ter que arcar com custo de condomínio”, afirma Regina.

Dono de uma cobertura no bairro Fernão Dias, região Nordeste da capital, Luiz Antônio está sentindo a dificuldade em alugar o imóvel. Ele baixou o aluguel de R$ 2.800 para R$ 2.690. “Esse valor já inclui até o IPTU”, ressalta. Para quem depende da renda do aluguel, a situação é mais crítica, como relatou a proprietária de um imóvel no bairro Santa Mônica, que preferiu não se identificar. “Mesmo reduzindo o preço da casa para fazer negócio com mais rapidez, ainda não consegui alugar”, lamentou.

Um ano de aluguel "de graça"
Em março de 2015, o dono de um conjunto de lojas comerciais na avenida Barão Homem de Melo deu 12 meses de carência no aluguel para não ter que arcar com condomínio e IPTU.

(O Tempo - Capa - Economia - 14/08/2015)

VEJA VÍDEOS SOBRE O ASSUNTO AQUI NO BLOG OU PELO LINK

15 comentários:

  1. No Rio, eu e vários colegas desistiram de aluguel no Centro ou na Zona Sul. Fomos para áreas mais ou menos próximas em que o aluguel ainda é cobrado por um valor real e possível de pagar. Comprar um imóvel, então, se tornou uma vontade ainda mais distante.
    Por um lado é bom, pois valoriza algumas áreas que as pessoas pensam que não valem nada. Na verdade, tem que viver para saber. Estou passando por essa situação e não volto atrás, só de pensar pagar um valor surreal.

    ResponderExcluir
  2. 40% ? ENTAO O IMOVEL JA CAIU ISSO TAMBEM NE? QUANDO CHEGAR A 80% VOU COMEÇAR A "PENSAR" SE "PROCURO" PRA COMPRAR. MAS ACHO QUE NEM VAI PRECISAR PROCURAR,POIS OS"CORVOS NOS PROCURAM" E FALARAO ASSIM: 80% DESCONTO SO QUE NO ANO QUE VEM VAO VALORIZAR 200%.....AO ANO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 09:53, você está quebrado! Você é um quebrado! Esqueça os imóveis!

      Excluir
    2. 18:44
      PROCURAR OUTRA OCUPAÇAO PRA FAZER IMEDIATAMENTE,JA,VAI VIAJAR PRA CONHECER NOVOS PASTOS.....

      Excluir
  3. Os corretores de plantão não disseram que seria ilusão, que isso nunca aconteceria e blá, blá, blá, para garantir o fubá com água no final do mês. hahahaha....

    ResponderExcluir
  4. Pois é. Quero ver um corretor vir aqui falar que não vai baixar nada que é sonho de pobre etc.

    ResponderExcluir
  5. O corretor saiu, foi até o Heliópolis alugar uma casinha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ow! Por que a discrimanação com o Heliópolis?

      Excluir
    2. "Luiz Antônio está sentindo a dificuldade em alugar o imóvel. Ele baixou o aluguel de R$ 2.800 para R$ 2.690. “Esse valor já inclui até o IPTU”.
      Orrraa! Abaixou 3,8% e acha que está dando um descontão!

      Excluir
    3. Qual é a descriminação com Heliópolis? Citar Heliópolis? Ora, vai ver se estou na esquina...

      Excluir
  6. Corrigindo: discriminação.

    ResponderExcluir
  7. Cactus, sem classe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, na sua classe só existiam chapéus com ponta.

      Excluir
  8. O gestor imobiliario deve sempre estar atento no mercado imobiliario para poder melhor orientar seus clientes a fazerem negocios sustentaveis . A meu ver a posição do proprietario do imovel que achou como solução dar 12 meses de aluguel de carencia para não ter que arcar com condominio e IPTU. Por tais motivos deve o gestor imobiliario sempre acompanhar o mercado imobiliario para melhor orientar seus clietes. Entendo que o proprietario dos imoveis poderia ter dado menor tempo de carencia para os clientes, pois teria as mesmas vantagens almejadas.

    ResponderExcluir
  9. Eu pagava 4.200,00 de aluguel em uma casa comercial na pompeia. como o meu ramo de negocio é entretenimento para homens eu negociei com o proprietário e ele baixou o aluguel para 2.800,00 e ele pode ir lá fazer massagem com as meninas 4 vezes no mês. Foi um puta negócio porque eu coloco as tiazinha da limpeza pra massagear o veio otário.

    ResponderExcluir