Total de acessos

Teste

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Portal R7: Rebaixamento do País pode aumentar crise imobiliária

"Já estava difícil e, agora, as empresas terão cautela dobrada. Para os compradores, é semelhantemente negativo. Todo mundo lê como uma má notícia", afirmou o executivo

O rebaixamento no rating soberano do Brasil pela agência de classificação de riscos Standard & Poor's é mais um fator de retração no mercado imobiliário e de construção civil, afirmou o presidente do Secovi-SP, Claudio Bernardes. O executivo disse que a perda do grau de investimento aumenta as incertezas nos empresários e eleva os custos de captação de recursos, podendo inibir os investimentos.

"Já estava difícil e, agora, as empresas terão cautela dobrada. Para os compradores, é semelhantemente negativo. Todo mundo lê como uma má notícia", afirmou o executivo. Para novos projetos, como lançamentos imobiliários, o rebaixamento é mais uma fator para a retração, o que inclui também as dificuldades macroeconômicas.

O executivo não acredita, entretanto, em um grande impacto no programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), por ser uma área prioritária como educação e saúde. "Tem outras áreas que podem ser cortadas. É preciso que a retirada do grau de investimento aumente as discussões sobre o tamanho do Estado e a ineficiência da elevação de impostos", afirmou.

Minha Casa Minha Vida
O governo deve se encontrar nesta quinta-feira, 10, com representantes do setor para apresentar suas propostas sobre a nova etapa do programa. No entanto, o evento não tem sido considerado como um lançamento oficial e há dúvidas sobre o conteúdo a ser divulgado. Para Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP, o encontro deve trazer atualizações sobre a situação das obras já contratadas e os seus pagamentos às empresas participantes do programa.

Além disso, hoje deve ser iniciado o processo de discussão de algumas diretrizes, como limites de preços, nas faixas 2 e 3, que utilizam recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviços (FGTS). Por outro lado, há pouca expectativa de novidades na faixa 1, que obtém subsídio de fundos do Tesouro.

"Subsidiamos tecnicamente o governo nos últimos meses, mas sempre fica a dúvida sobre o que será contemplado pela proposta do governo", afirmou Petrucci. O Secovi-SP defende que o limite de preço de imóveis na cidade de São Paulo seja elevado de R$ 190 mil para R$ 235 mil.


"Isso não é valorização imobiliária, mas apenas a reposição de valor sobre a inflação", acrescentou. O evento tem sido chamado de uma reunião por representantes do setor e Petrucci lembrou que, no lançamento das fases anteriores, houve grandes cerimônias com diversos convidados, o que não é o caso desta quinta-feira.

(Portal R7 - Economia - 10/09/2015)

VEJA VÍDEOS SOBRE O ASSUNTO AQUI NO BLOG OU PELO LINK

13 comentários:

  1. Que idéia retardada de aumentar o valor do limite do minha casa tô fudida (ops... quer dizer minha vida). Está indo contra o bom senso. O Correto seria reduzir o valor já que a idéia é atender quem tem menor renda.
    Quer saber, tô achando é bom!!! Porque vai encalhar ainda mais, se as famílias já tinham dificuldades de entrar no valor antigo, imagina com aumento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo fala em economia, austeridade, mas ninguém quer diminuir seu preço em nada. Se o vizinho está vendendo por esse preço o meu tb vale. Vão tudo encalhar mesmo. Alguns apodrecerão nas mãos de proprietários "sem pressa" de vender hahahahaha

      Excluir
  2. Com a recessão que esse mesmo governo criou não vai dar em nada.

    Situação crítica, indústrias paradas, comércio com vendas em baixa, empresas fechando as portas, desemprego em alta.

    Até o ensino privado já sente os efeitos da crise vendo os números de inadimplência dobrar.

    Não vejo possibilidade de melhoras a curto e médio prazo, recessão deve ser longa

    ResponderExcluir
  3. ESSA CRISE NAO TEM NADA A VER COM O REBAIXAMENTO.
    ESTA HA ANOS JA INSTALADA AQUI, NAO ADIANTA POR A CULPA NA S&P....DESCULPA ESFARRAPADA. ESSE PAIS E BOLHUDO EM TUDO.INCLUSIVE NO DESGOVERNO INCHADO DO PT.BRASIL ESTA FALIDO FAZ TEMPO E VAI PIORAR.

    ResponderExcluir
  4. Vai piorar ainda mais.

    ResponderExcluir
  5. Ferrem-se com essa crise, proprietários de imóveis especulados, corretores de imóveis, construtores de casas geminadas e apartamentos e investidores em imóveis bolhudos. Qualquer buraco (lote) ou lata de sardinha (apartamento e casa geminada) eles acham que valem fortunas. Corvos desonestos; Bando de especuladores.

    ResponderExcluir
  6. COISA DE PAIS E POVAO FALIDOS ...,OBS EM TUDO, TUDINHO MESMO.......COMEÇAS A PESQUISAR OUTROS PAISES PRA VIVER....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jeito é mudar mesmo, já que pt não quer largar o osso, mesmo o Brasil quebrado kkkk

      Uma opção:

      http://www.cunhavazbrasil.com/site2/lisboa-abre-oportunidade-para-brasileiros-morarem-e-investirem-em-portugal/

      Excluir
  7. Com a alta do dólar imóveis na zona sul do rio aumentou o preço , onde os preços vai cair na favela ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então que vendam para quem recebe em dólar, ou seja, ninguém.
      Imóvel em dólar, quá, quá, quá.

      Excluir
    2. E agora, CORVO! O que você me diz do post de hoje (14), cravando exatamente o estouro da bolha imobiliária no Rio, com preços despencando?

      Excluir
    3. E agora, CORVO! O que você me diz do post de hoje (14), cravando exatamente o estouro da bolha imobiliária no Rio, com preços despencando?

      Excluir