Total de acessos

Teste

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Exame: Preços dos imóveis têm queda real e nominal em 2015

Oito cidades também apresentaram queda nominal (variação negativa) de preços em novembro

O preço médio do metro quadrado dos imóveis anunciados para venda no Brasil apresenta uma queda real de 7,44% entre janeiro e novembro deste ano, de acordo com o Índice FipeZap.

A queda real é registrada quando o preço dos imóveis apresenta variação inferior à alta generalizada de preços, que é medida por índices inflacionários, como o IPCA. 

O FipeZap acompanha a variação de preços do mercado imobiliário em 20 cidades brasileiras com base no comportamento dos preços dos imóveis anunciados no site Zap Imóveis.

Nos últimos 12 meses encerrados em novembro, a variação média dos preços nas cidades acompanhadas pelo FipeZap representa uma queda real de 7,85% dos preços das unidades no período, já que a inflação esperada para o mesmo período é de 10,32%. 

Queda nominal
As 20 cidades monitoradas pelo índice registraram variação de preços inferior à inflação no acumulado do ano e, portanto, tiveram queda real de preços no período.

Oito cidades também apresentaram queda nominal (variação negativa) de preços em novembro: Florianópolis, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Contagem, Salvador, São Paulo, e Brasília.

(Exame.com - Seu Dinheiro -  Notícias - 03/12/2105)

VEJA VÍDEOS SOBRE O ASSUNTO AQUI NO BLOG OU PELO LINK

11 comentários:

  1. Curioso, aqui em Curitiba um representante dos corvos e bruxas malvadas disse que os preços dos imóveis não vão mais cair, que as vendas de 2015 já são maiores que 2014 e que hora para comprar é agora, pois os estoques vão baixar e os preços vão subir.

    Agora falando sério, essa queda anunciada está longe da queda real

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles também juravam que não existia bolha no mercado e que estava tudo muito barato. Lembro de ter assistido a um debate entre um renomado corretor de Curitiba e um Professor de economista da UFPR (Luciano D' Asgostini). O resultado do debate foi o descontrole e uma tremenda falta de educação por parte do corretor, pois este não permitia que o professor defendesse a existência de uma bolha no mercado imobiliário brasileiro. E, no fim das contas, pergunta que vale um milhão: "quem estava certo?". Obviamente que o professor.

      Excluir
  2. Quando o m2 custar 1500,00 ai sim estara dentro do preço real....pois tijolo nao se come ne? kkkkkk....ni hao..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí você cai da cama e acorda.

      Excluir
  3. Os corvos estão passando aperto, tem uns que não vendem nada desde o ano passado.. Fora Corvos!!

    ResponderExcluir
  4. Mesmo se fosse de graça eu não queria por causa dos condomínios. Tem um empreendimento na Barra da Tijuca chamado de Ilha pura, primeiro só venderam pouco mais de 250 unidades das mais de 3630; segundo, o valor do condomínio é um aluguel eterno, mais de 1300 Reais, terceiro, os valores cobrados pelas unidades é totalmente fora do novo padrão de valores, no mínimo 25% mais barato para se tornar interessante.

    ResponderExcluir
  5. Todos os corretores de imoveis estāo passando fome, ai que dó.

    ResponderExcluir
  6. O bom do mercado imobiliário é que é um mercado com concorrência. A tendência é ocorrer um ajuste gradual em direção a preços de equilibrio entre oferta e procura. Vai cair muito ainda pois a bolha cresceu muito com financiamento fácil e otimismo exagerado. Mesmo com preços ainda altos tem gente comprando imóvel como proteção de capital. Hoje deixar aplicado no mercado financeiro é extremamente arriscado. Basta alguem do PSOL subir ao poder e pronto, confisco geral e irreversivel. Com o PT este confisco está sendo gradual via inflação e aumento de impostos, logo corroendo os investimentos aos poucos. Se tivesse um milhão hoje prefiro comprar uma fazendo do que deixar aplicado no mercado financeiro.

    ResponderExcluir
  7. Lei da semeadura, plantou, colheu.
    Eu já sofri nas mãos dos Corvos avarentos quando fui alugar um apartamento.
    A exigência é tanta que acabei tendo que pagar o Seguro Fiança e os Corvos queriam que eu pagasse além do valor justo.
    Por tanto desrespeito eu entendo que estão sob o Juízo de Deus, por milhões de brasileiros que sofreram com a ganância das empreiteiras, imobiliárias, advogados de imobiliárias, engenheiros, Gerentes PeTralhas da CEF que não pensavam em seus concidadãos, e a imprensa que também levava a parte dela.
    Por tanto engano e pelo grande endividamento dos brasileiros, eu não tenho dó desses malditos.

    ResponderExcluir
  8. 2016 tera bolha?....ou nem isso?....vai ficar tao sem graça sem bolha.....kkkkkk

    ResponderExcluir
  9. POR QUE NÃO ESTOU CONSEGUINDO VENDER MEU APARTAMENTO?

    A especulação imobiliária por conta de todos os eventos que estão ocorrendo no Rio em um curto espaço de tempo e, principalmente, o aumento do crédito imobiliário, trouxeram uma euforia de aumento de preços.

    Essa euforia é a grande responsável pela diminuição do números dos atos de compra e venda de imóveis usados.

    O que antes vendíamos em até 60 dias, atualmente, estamos levando meses e até anos para conseguir vender.

    Se por um lado o aumento do crédito e juros baixos fizeram preços explodirem, agora com a diminuição do crédito e o aumento dos juros, explodirão os preços.

    Cabe a nós corretores de imóveis acelerar esse processo, conscientizando o mais rápido possível os proprietários do valor real de seus imóveis.

    O MERCADO DE IMÓVEIS USADOS ESTÁ TRAVADO?

    Como as vendas de Imoveis usados acontecem? Elas acontecem em cadeia.

    Se o PROPRIETÁRIO A, não consegue vender devido ao alto preço que seu imóvel está sendo oferecido no mercado, esse proprietário também não se tornará comprador do imóvel do PROPRIETÁRIO B, e assim consecutivamente.

    A cadeia de atos de vendas está travada com uma perspectiva muito elevada em que muitos proprietários.

    Jflorencio

    ResponderExcluir