Total de acessos

Teste

sábado, 5 de janeiro de 2019

Estadão: Imóveis residenciais sofrem desvalorização pelo 4º ano consecutivo. Tendência é a mesma para 2019


"Basicamente, verificamos um problema de ordem econômica que afeta a demanda por imóveis e os preços", observou o pesquisador da Fipe, Bruno Oliva. Na sua avaliação, o desemprego elevado e a perda de renda pela população nos últimos anos reduziram a capacidade de compra

Os imóveis residenciais chegaram ao quarto ano consecutivo com oscilação abaixo da inflação em seus valores, o que configura uma queda real nos preços. E para 2019 a tendência permanece a mesma. O preço médio caiu 0,21% em 2018 ante 2017, segundo pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) feita com base nos anúncios de imóveis prontos de 20 cidades no site Zap.

Imóvel
Considerando a inflação de 3,69% no ano (conforme projeção do boletim Focus, do Banco Central, para o IPCA), é possível afirmar que os imóveis tiveram queda real de 3,76%.

"Basicamente, verificamos um problema de ordem econômica que afeta a demanda por imóveis e os preços", observou o pesquisador da Fipe, Bruno Oliva. Na sua avaliação, o desemprego elevado e a perda de renda pela população nos últimos anos reduziram a capacidade de compra.

O quadro começou a melhorar com a reabertura de vagas de trabalho, mas esse movimento ainda é lento e vai demorar até que engrosse significativamente a demanda por moradias e os valores de comercialização, segundo Oliva.

"Acredito que os preços ainda vão andar de lado, com alguma alta nominal, mas abaixo da inflação. Dificilmente o setor terá ganhos reais", estimou Oliva.

O pesquisador da Fipe acrescentou que o mercado imobiliário vem aumentando seu nível de atividade, com retomada de novos projetos pelas construtoras. Segundo ele, a recuperação das vendas será gradual e o impacto sobre os preços ainda dependerá da melhora no bolso dos consumidores. "Os lançamentos estão mais vigorosos, mostrando uma retomada, de fato. Mas isso não se percebe ainda em preços", disse.

Recuperação em algumas regiões
Em 2018, o comportamento dos preços foi bem diferente nas localidades cobertas pela pesquisa, sugerindo que o mercado imobiliário já iniciou a recuperação em certas regiões, mas segue em baixa em outras.

Em 2018, 12 das 20 cidades tiveram alta nominal nos preços, como foram os casos de Curitiba (3,39%), Goiânia (2,50%), Vitória (2,46%), São Paulo (1,79%) e Florianópolis (1,10%). Em todos os casos, porém, o aumento nos preços ficou abaixo da inflação, indicando uma desvalorização dos imóveis.

Já em 8 regiões pesquisadas, foi registrada baixa nominal nos preços, como foram os casos de Rio de Janeiro (-3,59%), Fortaleza (-2,25%), Porto Alegre (-1,16%), Distrito Federal (-0,86%) e Belo Horizonte (-0,23%).

Com os resultados de 2018, o valor do metro quadrado dos imóveis residenciais foi a R$ 7.528, na média. O Rio de Janeiro se manteve como a cidade com o preço mais alto do País (R$ 9.402), seguida por São Paulo (R$ 8.829) e Distrito Federal (R$ 7.781).

(Estadão - Economia - Notícias - Geral - 04/01/2019)

VEJA VÍDEOS SOBRE O ASSUNTO AQUI NO BLOG OU PELO LINK

28 comentários:

  1. kk. O negócio sobe 300%. Agora cai por ano 0,21% e o povo acha que a bolha estourou, que é o fim do mercado. Não acho que teremos um aquecimento deste mercado, agora queda de preços pode esperar deitado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas coisas:
      1º - média baseada em anúncio. Não corresponde a realidade. Grande parte das vendas levam no mínimo 20% de desconto atualmente. Uma prova é o número recorde de distratos dentre os quais a pessoa compra muito mais barato do que aquele que comprou na planta;
      2º - segundo, subiu 300% como você disse, porém há 06 anos atrás e mais. Valor já corroído em parte pela inflação e descontos;
      3º - Se não é bolha, como é que se explica esse tanto de anúncio em todos os quarteirões juntando poeira. Alugueis em alta devido a desproporção entre valor do aluguel e valor do imóvel (outro índice de bolha);
      4º - Por fim: corvo detected. Vai ter que continuar fazendo bicos no uber.

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkkkkkkk Tá cheio de Corvos fazendo UBER kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  2. Nunca mais será o mesmo, igual automoveis,etc...saturou tudo ate 2100 melhora.

    ResponderExcluir
  3. Imóvel voltou ao que deveria ser. Reserva de valor, moradia, renda. Ninguém precisa sair correndo para
    comprar. Chega de especulação e dinheiro fácil.

    ResponderExcluir
  4. O que acho mais engraçado é a oscilação dos preços pós eleição. Os corretores corvos acham que agora o povo vai ter dinheiro. Kkkkkk Imóveis de 2 quartos com 65m2 aqui em Floripa que eram anunciados na casa dos absurdos 340 mil saltaram pra 420 mil. O delírio não tem fim. Tudo encalhado e assim vão permanecer pq o valor é ridiculamente absurdo em relação a renda.

    ResponderExcluir
  5. Com o governo Bozo começando a agir - juros ainda mais extorsivos tb na CEF - será cada vez mais difícil comprar e vender imóveis pelos preços atuais. E os jumentos ainda acham que o trabalhador é caro no Brasil. Querem pagar o salário seco, "beirando a informalidade" ...Fórmula certa para estagnar todo o consumo interno, não só a compra da casa própria. Você cotou nessa gente? Q pena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CORVO PETRALHA, SAFADO DETECTADO PESSOAL KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
  6. Bando de fdp, fiquei na onda de vcs que vai cair, vai cair, a região do swiss park que eu quero comprar subiu uns 30% nesse ano. Vcs deviam ter vergonha, igual eu estou de não ter comprado antes. Comprei agora,mais caro p garantir, pois ainda consigo comprar.
    É vcs, continuam ai morando em barraco e digerindo a ilusão do vao cair. Bando de tonto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este é o nivel dos corretores, profissionais super qualificados e educados KKKKKKKKKKK. O desespero é total, e agora com juros mais altos para classe media, FGTS acabou, renda e empregos em queda, fuga de capital dos investidores com tantas incertezas das reformas e politicas, dolar em alta. É corvo, na verdade cornooooo, fica ai com sua mansão valorizando sempre o numero magico de 30%, pqp voces adoram este numero KKKKKKKKKKKKKKKKK. Que meu dinheiro esta aplicadão, e eu morando de aluguel, mas vijando todo ano para Europa KKKKKKKKK

      Excluir
    2. Este é o nivel dos Corvos de plantão, super profissionais, qualificados e educados. Adoram este numero magico, 30% kkkkkkkkkkkkkkk. Interessante que o mercado e a realidade mostra se totalmente o contrario, juros habitacionais mais caro, FGTS sem recursos, renda e empregos em queda, fuga de capital com as incertezas politicas e dificuldades para reformas, Estados com divida publica impagavel, salarios em atraso, , dolar em alta, possivel alta da SELIC. Realmente corvo, na verdade CORNO, comprar imovel é muito melhor, vai que alguem acredita KKKKKK. E eu no meu aluguel, liquido e com recursos aplicados, sem custos de manutenção de imovel,.

      Excluir
    3. Vamos ver
      1) Aumento da taxa de juros do financiamento imobiliário
      2) Poupança no limite
      3) Fim do dinheiro fácil do FGTS
      4) Aumento do risco de perdas com o distrato
      5) Aumento da vacância
      Então 2019 VAI BOMBAR !!!! AGORA VAI !!!

      Excluir
    4. Os corvos parecem que estão otimistas com o novo presidente e estão voltando ao fórum. Compra todos então e vende daqui a um ano com 30% de aumento. Cada um.

      Excluir
  7. denovo o fingezap confundindo a cabeça das pessoas.

    Primeiro que ele não mede valor, isso quem faz são os avaliadores, o valor quem dá é o mercado. fingezap apenas mede a oscilação de preço nos anuncios dos proprietários... daí a vender, em quanto tempo, por qual valor, isso são outros quinhentos.

    Prova disto são as multas de 50% no caso de distrato, porque os desistentes estavam preferindo multa de 25% a vender com deságio ainda maior.

    Então a queda real são esses 50% de multa mais todo o tempo que o dinheiro ficou parando sendo comido pela inflação e perdendo de render no até bem pouco tempo, maior juros real do planeta, e olha que mesmo com juros nunca antes tão baixo, nem assim o mercado sobe.

    E o fingezap continua servindo para o quem sempre serviu, para quem sempre serviu, contar uma historinha de quedas anuais a valor nominal de zero qualquer coisa por mês, ou poucos porcentos ao ano, 5% a 10% todo ano se pegar inflação e o dobro disto se contar juros de oportunidade, que em coisa de alguns anos eles finalmente vão admitir a queda real de 80% frente ao auge, evaporando toda a mentira criada no governo do PT.

    ResponderExcluir
  8. A prova irrefutável que o preço caiu em torno de 50%

    Os desistentes estavam preferindo multa de 25% do que vender por mais barato
    Aí tiveram que mudar a lei, agora a multa é de 50%, pra concorrer com a queda de valor de mercado.

    Detalhe: 50% de queda nominal, vc ainda põe juros e custo de oportunidade, coloca aí mais 10% de trolha só esse ano, e nem vou falar do custo de manter imovel fechado, pq aí já é chutar cachorro morto

    ResponderExcluir
  9. DIGAMOS A VERDADE.
    eleição do Bolsonaro deu uma boa injeção de ânimo na sociedade, nos empreendedores e até nos gringos.

    O mercado que estava congelado, deu até uma remexida sim, algumas negociações empacadas finalmente saíram. Sempre há alguém que prospera muito e pensa pouco, sempre há quem precise muito comprar ou vender, quem tem pressa de comprar ou vender, basta que os opostos se encontrem e que alguém tenha dinheiro na mão.

    Mas vamos ser frios e nos atentar aos dados fundamentalistas...
    Qual número nos diz que o mercado de construção saiu da crise? NENHUM.
    Qual dado nos indica que chegou a melhor hora de comprar? NENHUM.
    O que nos indica o superestoque foi consumido e haverá baixa produção para atender a demanda futura? NENHUM.

    Quem tem pressa come cru e ainda queima a boca.

    Na média a melhor hora ainda não chegou, o que não impede de se cravar o coturno na nuca de algum investiotário... Bons negócios de oportunidade vem aparecendo desde 2015, veio aos montes em 2017 com lula solto a sangria era imensa e até bem pouco tempo com a ameaça do PT voltar muita gente vendeu pra correr com a grana do BR.

    O ambiente neste momento de 2019 parou de piorar pro vendedor, mas apenas psicologicamente.

    Do ponto de vista técnico fundamentalista os preços vão continuar na sua longa jornada rumo ao ajuste necessário, comendo prejuízo do dinheiro imobilizado, o distrato furando a cueca do comprador em 50% do que pagou + comições e custas. Enquanto isso e novamente no mesmo erro, quem comprou continua a esperar por um milagre que quando vir, já não terá mais valido a pena ter esperado tanto tempo. A liquidez do emrcado evapoprou, e começa lá nos states o Trump dando jeito na bagunça toda quebra as engrenagens mundiais que alimentavam o sistema especulativo globalista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pela análise nua e crua.

      Estou há 06 anos economizando, ia comprar um imóvel, mas gostei da experiência de morar onde quero e por preço baixo.

      Estou começando a entrar no mundo dos investimentos em ações...

      Quem quer comprar?

      Pague tijolos de ouro.

      Quem quer vender? Baixe, mas baixe muito, porque senão ninguém nem vai te ligar.

      Quem pagou R$700.000,00 em 70 M2 e quer vender por R$700.000,00 para não perder, já perdeu... vai ter que aprender a calcular e vender por R$300.000 e perder R$400.000,00.

      Essa é a realidade...

      Excluir
    2. Vcs aindam dizem que burro é o Corvo!! Vai estudar analfabeto!! Senão vai continuar pagando nossas "COMIÇÕES"!!! KKKKKK

      Excluir
    3. anonimo 11:35 obrigado e parabéns pelo sucesso.
      A bolsa está decolando, tenho uma pequena reserva nela desde uns anos atrás...
      Só pra ter uma idéia, o lucro que tive em 2018 dessa pequena reserva de 5% do valor do imóvel pagaria 50% do aluguel do ano inteiro do mesmo imóvel.
      Se eu tivesse 10% do valor do imovel na bolsa, teria cobrido 100% do aluguel, ou seja, o mercado continua dando aluguel grátis pra quem não comprou, basta a pessoa saber se movimentar minimamente bem, e olha que nem to falando de papeis da Taurus ou da Petrobrás, que esses aí quem comprou deve estar sem ar de tanto rir

      Excluir
  10. Mesmo se 1 dia houver recuperação, sites como quintoandar e outros aplicativos estão substituindo a figura nefasta, desbocada e inutil do corvo.

    Vão virar todos peça de museu junto com a maquina de escrever e o telefone.

    ResponderExcluir
  11. Pra quem acha que a bolha estourou, vem comprar imóvel aqui no Rio de Janeiro. Aqui o preço é sem massagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pra quem acha que não estourou tenta vender, tenta alugar.

      o RJ não quero nem de graça, e olha que existe mesmo um monte de oferta de aluguel grátis desde que o usuário pague a conta do condominio,

      Excluir
    2. E sem venda também kkkkk. Melhor investimento do mundo, um monte de tijolo supervalorizado que não vende pra ninguem.

      Excluir
  12. Os imóveis devem estar subindo mesmo,pois tenho dois lotes para vender e mesmo subindo o preço dobrou as pessoas que me ligam para comprar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Con certeza hahaha, o povo ficou rico com o novo salário...
      De 954,00 foi para 960 00 kkkkk

      Excluir
    2. essa crença em valorização eterna parece seita religiosa

      um corvo liga pro outro pra saber quanto o outro esta vendendo
      no fim acabam todos excitados com preço lá em cima
      e ninguém vende porra nenhuma,
      unico que se dá bem é o site de anuncios, que aliás todo ano bate recorde de encalhadinhos

      Excluir
  13. Vsf todo mundo aqui, eu não tenho grana nem pra gasosa , ainda mais pra imóvel, bando de mauricinho do caralho, coxinhas fdp , meu negocio é receber pão com mortadela e fazer bagunça... Pau no u de todo mundo

    ResponderExcluir