Total de acessos

Teste

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Portal R7: Metade dos imóveis volta às construtoras devido aos distratos

Considerando os últimos 12 meses terminados em fevereiro, o dado é ainda maior: 57,9%. Na prática, é possível dizer que a cada 100 unidades vendidas no período, os contratos de 58 foram desonrados pelos compradores, fazendo com que os imóveis voltassem para as construtoras

Metade dos imóveis de alto e médio padrão vendidos pelas construtoras foi alvo de distratos e retornou para serem negociados novamente nos últimos anos. Significa dizer que, a cada dois imóveis comercializado no País, um foi distratado.

Essa regra vale, pelo menos, desde 2014, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (25) pela Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), a partir de um levantamento realizado em parceria com a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Nos primeiros dois meses de 2017, a relação de distrato por venda totaliza 53,1%. Isso quer dizer que, de cada 100 imóveis negociados no período, 53 tiveram seus contratos de venda cancelados pelo pretendente e voltaram para o catálogo de unidades da construtora.

Considerando os últimos 12 meses terminados em fevereiro, o dado é ainda maior: 57,9%. Na prática, é possível dizer que a cada 100 unidades vendidas no período, os contratos de 58 foram desonrados pelos compradores, fazendo com que os imóveis voltassem para as construtoras.

Impacto negativo 
O economista da Fipe Eduardo Zylberstajn avalia que, apesar da comparação integrar itens diferentes em ciclos distintos, a relação de distratos por vendas afeta diretamente as contas das incorporadoras.

— Quando eu vendo e distrato uma unidade no mesmo período, tenho que ter diversos acertos de contas e, certamente, essa relação acaba afetando o fluxo de caixa do negócio.

Ao afirmar que os distratos constituem um problema para o setor imobiliário do País, o presidente da Abrainc, Luiz Antônio França, relaciona o cancelamento do contrato com a situação de um consumidor que solicitou um terno para um alfaiate ou que realizou um financiamento para compara um carro.

Ele ressalta que o cliente não tende a desfazer o acordo com o profissional ao encontrar um modelo simular ao encomendado por um valor menor no mercado.

— Ninguém devolve televisão ou carro. E o sinal, como o solicitado pelo alfaiate, é uma garantia pelo trabalho dele. [...] Você não vai desfazer a compra porque ele já pode ter comprado o tecido e a linha para fazer o terno.

O presidente da Abrainc diz que o volume de distratos dificultam os incorporadores de realizarem novos investimentos “devido à incerteza que se tem na equação financeira dos empreendimentos”.

— Se eu já não tenho fluxo de dinheiro entrando para terminar a obra, como eu vou pagar um distrato? Quem sai prejudicado em tudo isso é aqueles que permaneceram com o imóvel. Isso é muito claro, principalmente, nas empresas menores, que não tem a sustentação financeira necessária e nem a capacidade de conquistar recursos para fazer frente às necessidades e param o empreendimento.

(Portal R7 - Notícias - Economia - 25/04/2017)

VEJA VÍDEOS SOBRE O ASSUNTO AQUI NO BLOG OU PELO LINK

23 comentários:

  1. A regra é simples, acaba com venda na planta, só vende depois de pronto e não tem mimimi.

    ResponderExcluir
  2. Certamente chegará a 99%
    Apenas os desavisados permanecerão

    ResponderExcluir
  3. Não querem distrato
    Abaixem os preços inclusive daqueles infelizes que foram enganados, por aqueles que diziam que os imóveis iriam valorizar 30% ao ano

    ResponderExcluir
  4. Reduzam os preços a valores compatíveis com a realidade

    ResponderExcluir
  5. Reduzam para 50% para ver se reverte a situação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 80% é o ideal, pois esta "gorduroso demais" os preços ....FALENCIA NA CERTA. E SEM MEDO DE ERRAR.

      Excluir
  6. Devolução resulta em aumento de estoque, significa que não precisa construir mais

    ResponderExcluir
  7. Quando as construtoras cairem na realidade (abaixando no mínimo 40%) o mercado imobiliário começará a deslanchar, todos os proprietários terão que se adaptar

    ResponderExcluir
  8. Ouvindo a CBN agora a pouco, ouvi o repórter falar de uma lavagem de uma workshop em um paraíso fiscal em que movimentou R$5.000.000.000 (cinco bilhões de reais), dentre os principais envolvidos são:

    Postos de gasolina
    Setor imobiliário
    etc

    O repórter disse que o dinheiro era enviado para o exterior e voltava como investimento, principalmente no mercado imobiliário...

    Estou vendo que não sou tão burro assim, quando (no passado, antes de conhecer o Blog) queria ver um apartamento de 40 metros quadrados e o Corvo (sem vergonha nenhuma) pedia R$280.000,00.


    Ele dizia as seguintes palavras: "se quiser, é nesse valor, tem centenas na filas para comprar"
    "só tem uma unidade para ser vendida"
    "amanhã vai ter aumento"
    "já está tudo vendido"

    Ou seja, a laranjada estava comendo solto, como a PF e o MP está de olho nesse dinheiro jorrando sem parar, parou tudo e sobraram uns gatos pingados que ainda não conhecem o Blog e tem o sonho da casa própria, e dão tudo que tem...
    Se o Corvo descobre que o coitado tem R$1.000,00 na Caderneta de poupança, o corvo fica desvairado e vende todo o empreendimento, mas quando o coitado começa a pagar... vê que não sobra nada... que o sonho vira pesadelo... que pode comprar mais barato...
    Começam os distratos...

    Os jogos mortais deram início...

    Se não se adequarem a à realidade o sofrimento vai ser longo e sofrido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é lavagem de uma workshop e sim de uma off shore.
      E sim, o fato tem 100% de veracidade 5 bilhões investidos em imóveis oriundos de doleiro envolvido com lavagem de dinheiro.

      Excluir
  9. kd o corvo que falou que sobrados em sp são vendidos por meio milhão? kd o corvo que fala que em interlagos estão todos comprando 02, 03 imóveis? kd o corvo de são caetano que disse que na cidade dele não tem crise e que o dinheiro está jorrando?
    Até agora estão caladinhos...

    Contra fatos não existem argumentos...

    ResponderExcluir
  10. Com certeza, nos próximos anos dobrará o número de distratos, pois a reforma trabalhista com certeza passará, no entanto, várias pessoas não poderão honrar suas dívidas, pois apartir de agora todos viverão de bico.
    O emprego ficará precário, os salários vão baixar.
    Agora eu me pergunto, que merda que este governo está fazendo, parecem que estão loucos... Querem aumentar os lucros dos empresários, mas estão esquecendo que quem compra é nós, e se precarizam o emprego, como teremos confiança de efetuar uma dívida a longo prazo?
    Como dizem os colegas, o Brasil virará brasuela.
    Viva 28/04/17, vamos lutar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente comentário, concordo plenamente.

      Excluir
  11. Que comparação mais ESDRUXULA.

    Um Presidente da ABRAINC comparando o preço de um terno de R$ 2 mil reais com um imóvel de R$ 500.000,00.

    kkkkkkkk. Que nível chegamos.

    ResponderExcluir
  12. Conversa mole essa sua ...Não vou pra rua defender sindicato e político vagabundo ...O dono desse blogs deveria perceber que aqui não é blogs político....Conversa fiada sobre desemprego ...Os 13 milhões de desempregados q já temos ...Vc não diz nada ...Ou é corvo ou idiota útil ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idiota e 13 é você!!! Apenas eu coloquei o meu raciocínio, se você gostou ou não, problema seu...
      Quando eu comparo as reformas políticas com o setor imobiliário, é que um interfere diretamente no outro.
      Antes de você ofender os outros, olhe primeiramente para os seus erros, caso você não tiver nenhum, parabéns...

      Excluir
    2. Francisco Pereira dos Santos vulgo COOOORVOOOO, saudade de vc meu caro...

      Excluir
  13. "— Ninguém devolve televisão ou carro. E o sinal, como o solicitado pelo alfaiate, é uma garantia pelo trabalho dele. [...] Você não vai desfazer a compra porque ele já pode ter comprado o tecido e a linha para fazer o terno."
    Imovel na "pranta" só existe aqui na Banania...em paises falidos com "o povo que se exploda dentro" como aqui,onde tudo é bolhudo como aqui de chupeta ate imovel,onde se paga 4,5 e leva 1.. preços fora da realidade mundial,onde um carro de 3 cilindros(cruze) custa 115 mil e na argentina 40 mil e o mesmo nos eua 14 MIL dolares(38 mil reais)
    Com 500 mil se compra mansao em Miami, aqui 40 m2 kkkkkk...vai veno...FIMMMMMM..........

    ResponderExcluir
  14. http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,venda-de-imoveis-novos-em-sp-cresce-em-fevereiro-ante-janeiro-mas-registra-queda-em-relacao-a-2016,70001752466

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os lançamentos que aparecem em fevereiro se referem à imóveis que estão na planta já a 3 ou 4 anos mais 179 lançamentos. Em SP é muito pífio.

      Excluir
    2. Então... simples assim. Pode comprar à vontade.
      Apartamento de 40 metros quadrados bem baratinho por R$280.000. Pode comprar dois. Um para morar e outro para investir.
      A tendência atual é alugar. Muito mais vantajoso.
      Dexa de ser besta cabra 🐐 querendo enganar quem?

      Excluir
  15. Vamos colocar uma meta de não construir até 2025 talvez lá possa se avaliar a construção de novos empreendimentos... até lá vão revender distritos...por quê ficam insistindo na mesma história? Acabou...acordem...seremos a próxima Venezuela...

    ResponderExcluir